A adoção de crianças com mais de três anos é considerada “adoção tardia”. Esse termo é baseado no desenvolvimento infantil, pois a partir desta idade a criança já desenvolveu autonomia parcial: não usa fraldas, come alimentos sólidos, ou até come sozinha, fala, anda, e não é mais considerada um bebê.

Confira a matéria sobre o tema “adoção tardia” produzida pelo site Saber Direito de Família.

Comentários com Facebook